Imagen de portada

Conhecimento de profissionais de enfermagem de um hospital privado acerca da higienização das mãos

Goretti Moisiane Jezewski, Marli Maria Loro, Gerli Elenise Gehrke Herr, Rosane Terezinha Fontana, Fabiele Aozane, Fabiano Pereira dos Santos, Adriane Cristina Bernat Kolankiewicz

Resumen


Introdução: A temática higienização das mãos tem sido prioridade nas instituições de saúde, com vistas a contemplar aspectos da segurança do paciente. Objetivo: Identificar o conhecimento das equipes de enfermagem atuantes em unidades de internação clínica, médica e cirúrgica, sobre a higienização das mãos. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo transversal, quantitativo, desenvolvido em um hospital privado de porte III, do Estado do Rio Grande do Sul, no ano de 2015. Resultados: Participaram do estudo 92 profissionais, totalizando 82% da população-alvo. Evidenciou-se que a preparação alcoólica estava disponível para 100% dos entrevistados, além do desconhecimento do tempo adequado de fricção para destruir os micro-organismos das mãos, reconhecimento de que recebiam treinamento e de que conheciam os cinco momentos da higiene das mãos. Discussão e Conclusões: Identificou-se, em relação às ações que evitam a infecção do profissional da saúde, a higienização das mãos imediatamente após o contato com o paciente e com fluidos corporais. Torna-se fundamental a necessidade de promover educação permanente referente a esta prática no controle de infecções em serviços de saúde e incentivar a higienização das mãos dentro dessa instituição, a qual, contribui para a segurança do paciente e do profissional.

Como citar este artigo: Jezewski GM, Loro MM, Herr GEG, Fontana RT, Aozane F, Santos FP, et al. Conhecimento de profissionais de enfermagem de um hospital privado acerca da higienização das mãos. Rev Cuid. 2017; 8(3): 1777-85. http://dx.doi.org/10.15649/cuidarte.v8i3.419


Palabras clave


Desinfecção das Mãos; Enfermagem; Unidades de Internação.

Referencias


Grigoleto ARL, Gimenes FRE, Avelar MCQ. Segurança do cliente e as ações frente ao procedimento cirúrgico. Rev Eletrônica Enferm. 2011;13(2): 347-54. https://doi.org/10.5216/ree.v13i2.10326

Ministério da Saúde-Brasil. Gerência de investigação e prevenção das infecções e dos eventos adversos: Manual de microbiologia clínica para o controle de infecção em serviços de saúde. ANVISA. 2004.

Melo PO, Miranda LN, Nagliat, PC Trindade RC, Neves SF, Freitas DA et al. Adherence observational study of health professionals to hands hygiene protocol. J Nurs UFPE on Line. 2016; 10(7): 2537-43.

Batista OMA, Moura MEB, Nunes BMVT, Silva AO, Nery IS. Representações sócias de enfermeira sobre a infecção hospitalar: implicações para o cuidar prevencionista. Rev enferm UERJ. 2012; 20(4):500-6. http://www.facenf.uerj.br/v20n4/v20n4a15.pdf

Ministério da Saúde-Brasil. Gerência de investigação e prevenção das infecções e dos eventos adversos: Segurança do paciente: higienização das mãos. ANVISA. 2013.

WHO. Organização Pan-Americana da Saúde. Guia para implementação: um guia para a implementação da estratégia multimodal da OMS para a melhora da higienização das mãos. ANVISA. 2008.

Ceroni P, Martins CL, Antoniolli L, Cardozo-Gonzales RI, Pai DD, Echevarría-Guanilo ME. Exposição corporal do paciente no olhar do acadêmico de enfermagem. Rev Pesqui Cuid Fundam. 2015;7(4): 3148-62. https://doi.org/10.9789/2175-5361.2015.v7i4.3148-3162

Bathke J, Cunico PA, Maziero ECS, Cauduro FLF, Sarquis LMM, Cruz EDA. Infraestrutura e adesão à higienização das mãos: desafios à segurança do paciente. Rev Gaúcha Enfermagem. 2013; 34(2): 78-85. http://dx.doi.org/10.1590/S1983-14472013000200010

Dourado SBPB. Hand hygiene: its effects on infection indices and hospital costs. J Nurs UFPE on Line. 2016; 10(Supl.4): 3585-92.

Vita V, Weisburd G, Beltramino D, Bussi E. Conocimiento actitudes y prácticas del personal de salud relacionados con el lavado de manos clínico en uma unidad de cuidados intensivos. Rev Méd Rosario. 2014; 80(3):105-16.

Prado MF, Oliveira ACJ, Nascimento TMB, Melo WA, Prado DB. Estratégia de promoção à higienização das mãos em unidade de terapia intensiva. Ciênc Cuid Saúde. 2012; 11(3): 557-67. https://doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v11i3.16366

Ministério da Saúde-Brasil. Análise de dados dos profissionais de enfermagem existentes nos conselhos regionais. Conselho Federal de Enfermagem (COFEN). 2012.

Santana JCB, Sá EBP, Dutra BS, Campos ACV, Melo CL, Salum GB. Perfil dos técnicos em enfermagem de um serviço de atendimento pré-hospitalar. Rev Enferm. 2015;18(1):16-27.

Lima FDM. A segurança do paciente e intervenções para a qualidade dos cuidados em saúde. Rev Saúde Pública Paraná. 2014;15(3): 22-9.

Oliveira AC, Paula AO. Infecções relacionadas ao cuidar em saúde no contexto da segurança do paciente: passado, presente e futuro. Revista Mineira Enfermagem. 2013 ;17(1): 216-20. http://www.dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20130018

Sánches JLC, Alonso RP, Viadero RM, Setién EI, Revuelta MG, López LML. Percepción y conocimientos de los profesionales sanitarios de una unidad de Nefrología sobre la higiene de manos: estudio comparativo. Enfermería Nefrológica. 2014; 17(1): 28-34. https://doi.org/10.4321/S2254-28842014000100005

Nascimento NB, Travassos CMR. O erro médico e a violação às normas e prescrições em saúde: uma discussão teórica na área de segurança do paciente. Physis. 2010; 20(2): 625-51. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-73312010000200016

Ministério do Trabalho e Emprego-Brasil. Norma regulamentadora N. 32 segurança e saúde no trabalho em estabelecimentos de saúde. 2015.

Arenas-Sánchez A, Pinzón-Amado A. Riesgo biológico en el personal de Enfermeria: una revisión práctica. Rev Cuid. 2011; 2(2): 216-24. http://dx.doi.org/10.15649/cuidarte.v2i1.60

Boyce JM, Pittet D. Guideline for Hand Hygiene in Health-Care Settings: Recommendations of the Healthcare Infection Control Practices Advisory Committee and the HICPAC/SHEA/APIC/IDSA Hand Hygiene Task Force. MMWR. Recomm Rep. 2002; 51(RR-16):1-45.




DOI: http://dx.doi.org/10.15649/cuidarte.v8i3.419

Métricas de artículo

Cargando métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Copyright (c) 2017 Revista CUIDARTE

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional.