Imagen de portada

Higienização das mãos: adesão da equipe de enfermagem de unidades de terapia intensiva pediátricas

Daiane Cortêz Raimondi, Suelen Cristina Zandonadi Bernal, Verusca Soares de Souza, João Lucas Campos de Oliveira, Laura Misue Matsuda

Resumen


Introdução: As mãos constituem uma importante fonte de transmissão de micro-organismos, deste modo este estudo objetivou investigar a adesão da equipe de enfermagem de Unidades de Terapia Intensiva Pediátrica à higienização das mãos. Materiais e Métodos: Estudo descritivo transversal, realizado em três hospitais gerais públicos da região Sul do Brasil. A coleta de dados foi realizada entre fevereiro e março de 2015, durante 10 dias consecutivos e aleatórios, por meio da técnica de observação sistemática. Foram observadas 2 horas diárias de trabalho efetivo dos profissionais de enfermagem, as oportunidades perdidas e aproveitadas para higienização das mãos. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva. Resultados: Foram realizadas 42 observações, que resultaram em 642 oportunidades, dessas a prática de higienização das mãos foi realizada em 360 (56%) das oportunidades. Discussão: Assim, verifica-se que os profissionais da equipe de enfermagem negligenciam na maior parte das vezes a prática de higienização das mãos, o que pode estar relacionado não diretamente com a falta de conhecimento, mas a não adesão do conhecimento á prática diária, além de sobrecarga de tarefas, a quantidade de pacientes sob os seus cuidados e aos procedimentos realizados. Conclusões: A adesão das equipes investigadas apresentou-se insatisfatória à higienização das mãos e; profissionais técnicos de enfermagem se mostraram menos aderentes que enfermeiros.

Como citar este artigo: Raimondi DC, Bernal SCZ, Souza VS, Oliveira JLC, Matsuda LM. Higienização das mãos: adesão da equipe de enfermagem de unidades de terapia intensiva pediátricas. Rev Cuid. 2017; 8(3): 1839-48. http://dx.doi.org/10.15649/cuidarte.v8i3.437   

 


Palabras clave


Higienização das Mãos; Segurança do Paciente; Unidades de Terapia Intensiva; Equipe de Enfermagem.

Referencias


Santos TCR, Roseira CE, Piai-Morais TH, Figueiredo RM. Higienização das mãos em ambiente hospitalar: uso de indicadores de conformidade. Rev Gaúcha Enferm. 2014; (1): 70-7. http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2014.01.40930

Organização Pan-Americana da Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Manual para observadores: estratégia multimodal da OMS para a melhoria da higienização das mãos. Tradução de Sátia Marine - Brasília: 2008. Disponível em: http://www.anvisa.gov.br/servicosaude/controle/higienizacao_oms/manual_para_observadores-miolo.pdf

Silva FM, Porto TP, Rocha PK, Lessmann JC, Cabral PFA, Schneider KLK. Higienização das mãos e a segurança do paciente pediátrico. Ciencia y Enfermeria. 2013; XIX (2): 99-109. http://dx.doi.org/10.4067/S0717-95532013000200010

World Health Organization. Save Lives: Clean Your Hands WHO’s Global Annual Campaign Advocacy Toolkit. Annual 5 May Campaign. 2016.

World Health Organization. 10 facts on patient safety. Genebra (SW): WHO. 2012.

World Health Organization. Nota informativa. Aliança mundial pela segurança dos pacientes o primeiro desafio global da segurança dos pacientes cuidado limpo é cuidado mais seguro. 2008.

Ministério da Saúde, Brasil. Anvisa. Fiocruz. Protocolo para a Prática de Higienização das Mãos em Serviços de Saúde. Protocolo integrante do Programa Nacional de Segurança do Paciente. Brasília: 2013.

Mcguckin M, Waterman R, Govednik J. Hand hygiene compliance rates in the United States-a one-year multicenter collaboration using product/volume usage measurement and feedback. Am J Med Qual. 2009; 24(3): 205-13. https://doi.org/10.1177/1062860609332369

Bathke J, Cunico PA, Maziero ECS, Cauduro FLF, Sarquise LM, Cruz EDA, et al. Infraestrutura e adesão à higienização das mãos: desafios à segurança do paciente. Rev Gaúcha Enferm. 2013; 34(2): 78-85. http://dx.doi.org/10.1590/S1983-14472013000200010

Marconi MA, Lakatos EM. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas. 2010.

European Centre for Disease prevention and Control - ECDC. Healthcare-associated infections. 2017.

Paim R, Lorenzini E. Estratégias para prevenção da resistência bacteriana. Rev Cuid. 2014; 5(2): 757-64. http://dx.doi.org/10.15649/cuidarte.v5i2.88

Souza LM, Ramos MF, Becker ESS, Meirelles LCS, Monteiro SAO. Adesão dos profissionais de terapia intensiva aos cinco momentos da higienização das mãos. Rev Gaúcha Enferm. 2015; 36(4): 21-8. http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2015.04.49090

Oliveira AC, Paulall AO, Gamall CS, Oliveira JR, Rodrigues CD. Adesão à higienização das mãos entre técnicos de enfermagem em um hospital universitário. Rev enferm UERJ. 2016; 24(2): e9945. http://dx.doi.org/10.12957/reuerj.2016.9945

Oliveira AC, Werly A, Ribeiro MR, Neves FAC, Junior FFF, Junior FSO. Handwashing adhesion between the multiprofissional team of the infantile intensive care unit. Descriptive study. Online Brazilian Journal of Nursing. 2007; 6(1). http://dx.doi.org/10.5935/1676-4285.2007732

Primo MGB, Ribeiro LCM, Figueiredo LFS, Sirico SCA, Souza MA. Adesão à prática de higienização das mãos por profissionais de saúde de um Hospital Universitário. Rev Eletr Enf. 2010; 12(2): 266-71. http://dx.doi.org/10.5216/10.5216/ree.v12i2.7656

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Resolução – RDC nº 50, de 21 de fevereiro de 2002. Dispõe sobre o Regulamento Técnico para planejamento, programação, elaboração e avaliação de projetos físicos de estabelecimentos assistenciais de saúde. 2002. Disponível em: http://www.anvisa.gov.br/anvisalegis/resol/2002/50_02rdc.pdf

Derhun FM, Souza VS, Costa MAR, Inoue KC, Matsuda LM. Conhecimento de profissionais de enfermagem sobre higienização das mãos. Cogitare Enferm. 2016; 21(3): 1-8. http://dx.doi.org/10.5380/ce.v21i3.45588




DOI: http://dx.doi.org/10.15649/cuidarte.v8i3.437

Métricas de artículo

Cargando métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Copyright (c) 2017 Revista CUIDARTE

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional.